Litoral Norte resiste mas o Estado de  São Paulo tem 500 mortes e 7,4 mil casos confirmados de Covid19

Litoral Norte resiste mas o Estado de São Paulo tem 500 mortes e 7,4 mil casos confirmados de Covid19

O Estado de São Paulo registrou nesta quinta-feira (9) um total de 496 óbitos pelo novo coronavírus. Com 68 novas mortes, a  quantidade é recorde no Estado em um único dia. Além disso, São Paulo também tem um total de 7.480 casos confirmados para a doença.

Agora, já são 141 municípios do Estado com pelo menos um caso confirmado e há, no mínimo, um óbito em 55 cidades.

O total de óbitos é de 285 homens e 211 mulheres. Os casos fatais continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 82,2% das mortes.

As cidades com maior número de infectados e óbitos são São Paulo Capital com 5.471 infectados e 384 óbitos, São Bernardo do Campo com 164 infectados e 7 óbitos, Guarulhos com 154 infectados e 11 óbitos, Santo André com 130 infectados e 4 óbitos, Santos com 130 infectados e 3 óbitos, Campinas com 83 infectados e 5  óbitos, No Litoral Norte, São Sebastião aparece com 6 infectados e 2 óbitos, Caraguatatuba com 2 infectados e 1 óbito, Ilhabela com 1 infectado e nenhum óbito. Ubatuba aparece com 0 infectado e 0 óbito.

O Governo do Estado de São Paulo vem atuando diariamente para o combate ao novo coronavírus e controle da COVID-19, nome da doença causada pelo vírus. Parte das iniciativas visa restringir a aglomeração e circulação de pessoas a fim de reduzir a possibilidade de contágio, além de ações para assegurar atendimento a pacientes e para economia do Estado.

As medidas para restrição de circulação de pessoas, determinadas pelo governo são as seguintes:

Eventos suspensos (13/3): Por 30 dias (a partir de 16 de março), estão suspensos todos os eventos públicos estaduais que venham a agrupar pessoas em qualquer número – antes, havia tolerância a atos com até 500 pessoas.

Espaços privados e eventos de cunho privado (13/3): Recomendação de fechamento temporário de cinemas, teatros e eventos públicos que provoquem aglomeração, independentemente do número de pessoas.

Espaços fechados (15/3): Museus, bibliotecas e centros culturais estaduais serão fechados por 30 dias, a partir de 17 de março. Os 153 Centros de Convivência do Idoso também serão fechados por 60 dias.

Restrição de acesso a órgãos públicos (16/3): Regulação do fluxo de entrada da população nas repartições públicas estaduais para evitar aglomerações nestes locais, como os 76 postos do Poupatempo, os 58 Restaurantes Bom Prato, os 652 postos do Detran e os 17 postos dos Centro de Integração da Cidadania.

Shoppings e academias na Grande SP (18/3): Recomendação para fechamento de shoppings e academias dos municípios da Região Metropolitana de São Paulo (a partir de 23 de março) até 30 de abril. O Estado recomenda que empresários e lojistas concedam férias coletivas a funcionários durante o período de paralisação e evitem demissões. Outros estabelecimentos comerciais, como bares, lanchonetes, restaurantes e padarias estão liberados para funcionar normalmente.

Suspensão de cultos e celebrações religiosas (19/3): Recomendação de suspender cultos e celebrações presenciais, na Região Metropolitana de São Paulo por 60 dias, com qualquer quantidade de pessoas como forma de preservar os fiéis contra o coronavírus. A expectativa é de que templos e igrejas cumpram a medida a partir de 23 de março.

Quarentena em todo o Estado (21/3 e 6/4): Determinação de quarentena para serviços não essenciais em todos os 645 municípios do Estado. Somente serviços essenciais das áreas de saúde, alimentação, abastecimento, segurança, limpeza e bancos funcionarão. Decreto inicialmente previa a quarentena por 15 dias, entre 24 de março e 7 de abril, sendo prorrogada por mais 15 dias, de 8 até 22 de abril.

Viagens no feriado da Páscoa (8/4): Recomendação para que as pessoas não viajem na Páscoa, em especial com destino ao litoral, e permaneçam em casa no feriado prolongado.

Sistema de Monitoramento Inteligente (9/4): Parceria com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e Tim usa dados digitais para medir a adesão ao isolamento social e também envia mensagens de alerta para regiões com maior incidência da COVID-19. Com o Simi-SP, o Governo de São Paulo pode consultar informações georreferenciadas de mobilidade urbana em tempo real nos municípios paulistas.

 

 

Gostaria de dizer algo ?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*